VÍDEO: Aos risos, assassino conta que serviu carne humana a amigos

O assassino russo Vladimir Nikolayev, de 62 anos, preso há mais de 30, contou, em um documentário feito recentemente, que serviu carne de uma de suas vítimas a amigos.

Segundo ele, ao cometer seu primeiro crime, em 1996, após se envolver em uma briga com a vítima e matá-lo, sentiu curiosidade em experimentar a carne.

- Cortei um pedaço da coxa dele e cozinhei. Experimentei, não gostei. Então, piquei e fritei na frigideira - relatou ele, sem demonstrar arrependimento e até rindo enquanto fala.

No relato, Vladimir conta que após essa ‘experiência’, ofereceu a carne a um amigo, dizendo se tratar de carne de canguru. A esposa do colega teria preparado bolinhos para toda a família, que só descobriu a origem da carne quando Nikolayev foi a julgamento.

O assassino contou ainda que, em outra ocasião, tentou vender carne de uma das vítimas a um mercado, como algo "exótico", mas acabou sendo descoberto por um dos clientes, que suspeitou do produto, e acabou fazendo uma análise química.

Vladimir inicialmente havia sido condenado à pena de morte, mas teve sua sentença alterada para prisão perpétua em 1999, o que agradou a família das vítimas, que consideravam que a pena de morte "era pouco e não o faria sofrer".

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários