Tite descarta encontrar com Bolsonaro, mesmo se seleção brasileira conquistar o hexa

O técnico da seleção brasileira, Tite, descartou uma ida a Brasília antes ou depois do torneio, mesmo se o time for hexacampeão mundial.

Ele disse que a decisão não é pessoal, mas tem receio de que um encontro com o presidente Jair Bolsonaro seja usado como artifício político. Embora Tite já tenha tido encontros com o ex-presidente e ex-presidiário Lula, do PT.

Nos bastidores, é de conhecimento público que Tite comanda a seleção com “vara de ferro” e pede “cautela” aos jogadores em questões políticas. Mas, o comandante do time jura que não há proibições internas.

Tite, que é um grande admirador do petista, costuma dizer que não é comunista:

- Sou humanista - despista.

Em 2019, o técnico da seleção brasileira não fez nenhum esforço para ser cordial com Bolsonaro. Ao se dirigir para receber a premiação pela conquista da Copa América, Tite cumprimentou autoridades ali presente, mas passou reto pelo presidente.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários