Bolsonaro não pretende renovar concessão da Globo, diz site esquerdista

O site esquerdista Diário do Centro do Mundo (DCM) publicou, nesta segunda-feira (15), que o presidente Jair Bolsonaro “vai barrar nova concessão da Globo em 2022”.

A reportagem alega que ouviu um parlamentar aliado do Governo, que não quis ser identificado, e, segundo ele, “no que depender do presidente, a Globo termina em 2023”.

A Rede Globo tem uma dívida milionária em tributos e, para ter a concessão renovada, ela precisa demonstrar regularidade fiscal, equilíbrio econômico e que está efetivamente em operação. Por isso, a TV dos Marinhos vem, nos últimos 5 anos, fazendo uma “limpa” nos contratos de funcionários; a fim de confirmar ao Governo Federal que consegue se manter com seu próprio lucro. Mas, ao que tudo indica, não vem logrando êxitos. Mesmo com corte de gastos, a Globo teve prejuízo de R$ 144 milhões em 2021.

A concessão atual da empresa expira em 5 de outubro de 2022. Bolsonaro, de fato, pode negar, suspender ou cancelar a concessão, se ficar demonstrado que a empresa não poderá pagar seus tributos e, muito menos, manter o salário dos seus colaboradores. Mas, a decisão do Executivo Federal ainda precisa ser confirmada pelo Congresso Nacional.

Caso os parlamentares acatem a decisão de Bolsonaro, a Globo poderia entrar com ação na Justiça e não sairia do ar até o julgamento definitivo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários