DPU dá 24 horas para Inep provar que não haverá fraudes no Enem 2021

A quatro dias da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a Defensoria Pública da União (DPU), inesperadamente, abriu ação, na quarta-feira (17), contra o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), exigindo que a autarquia comprove que as provas não serão fraudadas durante a realização delas nos dias 21 e 28 deste mês.

- É direito dos estudantes terem informações que garantam a realização do Enem sem qualquer problema de segurança - alega a DPU.

O instituto tem apenas 24 horas para responder à Defensoria, que se disse “preocupada” com a demissão de vários servidores que trabalhavam no Inep. Além disso, a DPU quer saber se foram contratados novos colaboradores para áreas restritas e se questões do Enem foram excluídas em virtude da ideologia ou política que citavam.

Desde 2019, o órgão abre ações judiciais às vésperas do teste. Nunca foram encontradas irregularidades

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários