CEO da Fox News afirma que Google e Facebook "silenciam vozes conservadoras"

O magnata das comunicações, Rupert Murdoch, de 90 anos, majoritário da News Corporation, empresa pertencente a Fox News, disse, nesta quarta-feira (17), durante reunião dos acionistas que Google e Facebook “silenciam vozes conservadoras”.

– Ambas as questões destacam a necessidade fundamental de transparência algorítmica. A ideia falsamente promovida pelas plataformas de que os algoritmos são de alguma forma objetivos e apenas científicos é um absurdo completo. Os algoritmos são subjetivos e podem ser manipulados por pessoas para eliminar a concorrência e prejudicar outras pessoas, editores e empresas – explicou Murdoch, que, em 2015, foi classificado como a 32ª pessoa mais poderosa do mundo e a 76ª maior fortuna do mundo pela revista Forbes.
– O que vimos nas últimas semanas sobre as práticas no Facebook e no Google certamente reforça a necessidade de uma reforma significativa – avisou.
– O atual debate político americano é profundo, seja sobre educação, bem-estar ou oportunidade econômica. É crucial que os conservadores desempenhem um papel ativo e enérgico nesse debate, mas isso não acontecerá se o presidente Trump continuar focado no passado. O passado é passado e o país agora está em uma competição para definir o futuro – acrescentou o experiente comunicador.

O austrálio-americano é o acionista majoritário da News Corporation, um dos maiores grupos midiáticos do mundo. O pai dele, Keith Murdoch, também foi um magnata da imprensa regional. Ele morreu quando Rupert tinha apenas 21 anos de idade e deixou uma jornal chamado Adelaide News para o filho administrar.

Sábio com número, negócios e treinado em administrar comunicação, Rupert Murdoch transformou uma pequena empresa em mais de 800 espalhadas por 50 países e tem patrimônio avaliado em quase 23 bilhões de dólares.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários