Onde está a tenista chinesa que denunciou abuso sexual e não foi mais vista?

A Organização das Nações Unidas (ONU) solicitou à China, nesta sexta-feira (19), que comprove se a tenista Peng Shuai, de 35 anos, está viva e onde ela está.

A ex-número 1 do mundo desapareceu, após denunciar o ex-vice-primeiro-ministro, Zhang Gaoli, por abuso sexual.

- Seria importante ter uma prova de onde ela está e saber se ela está bem. Solicitamos veementemente que uma investigação seja realizada com total transparência em suas alegações de agressão sexual - disse Liz Throssell, porta-voz do Alto Comissariado da ONU para Humanos Direitos Humanos.

O Ministério das Relações Exteriores do país asiático ainda não se pronunciou sobre o caso.

Já Steve Simons, que é chefe da Associação de Tênis Feminino no mundo, avisou que vai retirar o país do circuito profissional, caso a atleta não seja encontrada.

- Estamos prontos para retirar nosso negócio e enfrentar todas as complicações que surjam porque isso é mais importante do que o negócio. As mulheres devem ser respeitadas e não censuradas - argumentou.

No dia 11, Peng Shuai resolveu expor na rede social chinesa, a Weibo, que se parece com o Facebook, mas é extremamente fiscalizada pelo governo ditatorial de Xi Jinping, que Zhang Gaoli, de 75 anos, a forçou a fazer sexo com ele. E que, depois disso, ela foi obrigada a ter um relacionamento extraconjugal com o político por três anos.

Ela disse que a relação entre os dois era "desagradável" e não parecia consensual. Entretanto, a tenista não tem evidências porque disse que era muito vigiada.

Ela não foi mais vista depois de postar a publicação.

Serena Williams, que hoje é a Número 1 do mundo, apelou para que a amiga seja encontrada o quanto antes.

- Estou arrasada e chocada por não ter notícia do paradeiro da minha companheira Peng Shuai. Espero que ela esteja segura e que seja encontrada o mais rápido possível – escreveu no Twitter.

E completou:

- Isso deve ser investigado e não devemos permanecer em silêncio -

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários