Após denunciar Doria, deputada Mara Rocha deixa o PSDB

A deputada Mara Rocha, do Acre, que denunciou a compra de votos nas prévias do partido tucano, neste domingo (21), deixou a sigla, após ser impedida de votar.

A legenda tentava definir por meio de voto eletrônico quem seria o candidato escolhido para representar o PSDB nas eleições presidenciais de 2022. João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio disputavam o posto e a briga era bastante acirrada, com direito a muitas acusações e indiretas pelo caminho.

No domingo, quase 45 mil pessoas estavam cadastradas para votar e eleger o preferido da maioria. Porém, a organização do evento avisou que uma pane estaria inviabilizando a votação depois que a deputada alertou que pessoas próximas a Doria teriam tentado comprar o voto dela.

Aos gritos, ela pedia para poder votar e avisava que tinha os prints das conversas.

- Não admito que um presidente (do PSDB do Acre), que estava pedindo voto para outro candidato, um falso tucano, venha dizer que sou bolsonarista para me intimidar. Sou Bolsonaro mesmo. Vou para o PL - explicou.

E acrescentou:

- Estou saindo do PSDB porque nosso partido vendeu a nossa candidatura no Acre para eleição para prefeito – completou, referindo-se às últimas eleições para prefeito, no ano passado. O PSDB concorreu com Minoru Kimpara, mas, de acordo com Mara, o presidente estadual, Manoel Pedro de Souza Gomes, apoiou a candidata Socorro Neri (PSD).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários