J.K.Rowling diz ser ameaçada por ativistas trans

A escritora britânica J.K.Rowling, de 56 anos, autora de um dos dez livros mais vendidos do mundo “Harry Potter”, disse, nesta segunda-feira (22), que está sendo perseguida e ameaçada de morte por ativistas trans.

- Recebi tantas ameaças de morte que agora poderia colocar de papel de parede - denunciou no Twitter.

Segundo a romancista, três ativistas trans a fotografaram em frente de casa e publicaram o endereço dela na internet.

- Postaram as imagens no Twitter - lamentou.

A autora tem reclamado da perseguição desde que comentou um artigo sobre “pessoas que menstruam”, em julho de 2020. Ela questionou a omissão da palavra mulher e rebateu o texto.

- Tenho certeza de que costumava haver uma palavra para essas pessoas. Que alguém me ajude - ironizou.

De lá prá cá, a britânica tem sofrido muitos ataques pessoais da comunidade LGBTQIA+.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários