Acusado de ódio contra os cristãos, Paulo Betti apaga post ofendendo goleiro

O final da Copa Libertadores, entre Palmeiras e Flamengo, não acabou bem para o ator Paulo Betti, de 69 anos. É que, após a vitória do verdão, o ex-global ficou incomodado porque o goleiro Weverton havia feito um agradecimento a Deus pela conquista da Taça Libertadores da América 2021.

Em entrevista, o atleta disse:

- Foi duro, foi difícil, esta foi nossa quarta final no ano, não ganhamos nenhum campeonato, mas quero dizer hoje que Deus fez coisas grandiosas por nós. Deus tem sido tão bom com a gente mesmo nas derrotas, porque Ele tem nos ensinado. Hoje, diante de tanta dificuldade, diante de um grande adversário, de um grande jogo, Deus nos agraciou com essa conquista para que não fique dúvida do quanto Ele é bom -

Aborrecido pela declaração do goleiro, Betti foi para o Twitter e escreveu:

- O discurso do goleiro do Palmeiras depois do jogo, aquela falação sobre Deus quando devia estar comemorando, aquela cena dele rezando antes de começar o jogo, me fez lembrar do goleiro Bruno, que rezava no Maraca e depois ia matar a moça e jogar pros cães. Explica muito o Brasil - escreveu.

As reações ao post de Betti foram imediatas e internautas passaram a acusá-lo de intolerância religiosa. Ele apagou a mensagem pouco tempo depois.

O artista de esquerda é campeão em colecionar polêmicas. Ele já disse que a facada dada no presidente Jair Bolsonaro, em 2018, foi "mal feita" e também desejou a morte de idosos que, segundo ele, andavam sem máscara contra a Covid-19. As declarações foram divulgadas em 2020.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários