VÍDEO: Colégio Anchieta chama polícia para retirar menino de 7 anos que não quis usar máscara

Um garotinho, de apenas 7 anos, foi retirado de dentro da escola em que estudava. Nesse caso, o Colégio Anchieta, de Porto Alegre, por se recusar a utilizar a máscara contra a Covid-19.

Quando os pais da criança chegaram, a segurança do colégio e a Brigada Militar já estavam ao redor da criança, tentando fazê-lo usar o adereço. Mas, confuso, com medo e se sentindo envergonhado, o menino, claro, chorava e não queria mais voltar pra sala de aula.

- Ele se sentiu humilhado - lamentou o pai do garoto, Márcio Lara, que registrou Boletim de Ocorrência contra a instituição que, por sinal, é controlada pelo mesmo grupo que administra a Unisinos, do padre-reitor Marcelo Fernandes de Aquino. O cônego, para quem não sabe, é fiel opositor ao Governo Bolsonaro. Recebeu condecoração, recentemente, e disse que não ia aceitá-la por não abraçar os mesmos ideais.

O deputado federal Bibo Nunes (PSL-RS), em discurso na Câmara, disse que a direção da escola não respeitou o decreto do prefeito Sebastião Melo, dispensando crianças até 12 anos de idade de utilizar máscara e considerou a atitude da direção da escola "ideológica e fanática".

- Que exemplo esses professores estão dando, chamando uma força policial para fazer com que essa criança de 7 anos usasse máscara, quando não temos uma morte de criança no Ro Grande do Sul? - indignou-se.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários