Pressão das redes sociais impede que prefeito de Belém autorize carnaval em 2022

O prefeito de Belém Edmilson Rodrigues (PSOL) não aguentou a pressão popular nas redes sociais e retrocedeu da decisão de realizar o carnaval na capital paraense, em 2022.

Em 25 de novembro, ele escreveu no Twitter que estava se reunindo com a direção das escolas de samba de Belém para a realização da folia. Mas, a novidade não foi bem aceita pela população, que cobrou mais seriedade do gestor com a saúde pública.

- Belém tá isolada do resto do estado? Do país, prefeito? Prudência! A pandemia ainda não acabou. Basta olharmos pra nova onda na Europa… - lembrou uma internauta.

Outro seguidor falou:

- Um prefeito que permitiu show do “Zá Vaqueiro” e tantos outros eventos com aglomerações absurdas, por que não permitiria o Carnaval, não é mesmo? Depois o Genocida é o outro -

Dias depois, Edmilson Rodrigues publicou na mesma plataforma que as festas estavam suspensas na cidade.

- A partir do quadro de incertezas, com o surgimento de uma nova variante, ouvindo os técnicos da Saúde e, dentro da responsabilidade que sempre pautou nossas ações em relação ao enfrentamento a Covid-19, estamos suspendendo a realização do carnaval e da festa de ano novo em Belém -

O Pará teve mais de 16.900 mortes por Covid-19 e os protestos do povo nas redes sociais deram um “ponto final” à discussão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)
(CRÉDITO: REPRODUÇÃO)
Mostrar comentários