Presidente do PSDB diz que movimentos de Alckmin “constrangem” o partido

Após Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, acenar positivamente para Lula em possível chapa como vice, Bruno Araújo, presidente nacional dos tucanos, comentou a postura ambígua do médico e disse que “os movimentos dele constrangem o partido”.

“Respeitosamente, movimento de Alckmin constrange”, afirmou Araújo.

É que PSDB e PT, há décadas afirmam ser opositores na política. Mas, desde que o presidente Jair Bolsonaro assumiu o poder, em janeiro de 2019; as siglas têm abandonado os argumentos de outrora. Inclusive, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ícone dos tucanos, chegou a ser testemunha de defesa de Lula, em processo sobre corrupção.

Nos bastidores do PSDB, é sabido também que Alckmin estaria desgostoso com o partido em virtude do grande apoio que a legenda deu a João Doria, governador de São Paulo, nas prévias do partido. Foi Alckmin quem o incentivou a ingressar na política, mas, segundo pessoas próximas, ele admitiu que esse é seu “arrependimento profundo”.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários