Porta dos Fundos lança novo filme sobre o Natal com Jesus em prostíbulo

A produtora “Porta dos Fundos” decidiu, mais uma vez, polemizar a fé cristã ao fazer um novo filme sobre o Natal. Só que, neste ano, Jesus é representado como um adolescente que consome pornografia e vai a prostíbulos; onde encontra Deus que também tem uma profissional do sexo só para ele.

O deputado federal Luiz Phellipe Orleans e Bragança (PSL) repudiou o longa nas redes sociais e disse que “é por isso que sociedades progressistas não duram”.

- Só há exemplos de sociedades de sucesso, de todo espectro cultural, que respeitam esses mesmos atributos. E são justamente esses atributos tradicionais universais que são combatidos fervorosamente pelos progressistas. Se, em um dado momento, o todo de uma sociedade passar a ser caracterizado como progressista, será o equivalente da entrada dessa sociedade na antessala de seu apocalipse. É por isso que sociedades progressistas não duram -

Há anos, a empresa de Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro tem feito filmes críticos à imagem de Jesus Cristo, que é considerado pelos cristãos como o Filho de Deus e Salvador da humanidade. Os humoristas já O interpretaram como mau caráter e também homossexual.

Os comediantes não veem problema nem heresia nas interpretações e Porchat disse:

- É muito mais ofensivo abrir templos durante pandemia, dizer que não precisa tomar remédio, que depressão não existe, do que qualquer especial do Porta dos Fundos - alegou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários