Adolescente finge ser médica em Hospital de SC e é descoberta

Uma adolescente de 17 anos, que não teve o nome divulgado, passou duas semanas fingindo ser médica-residente no Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis, Santa Catarina.

Em razão da pandemia, o hospital tem contado com o trabalho de estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), instituição cujo nome estava bordado no jaleco usado pela jovem.

A jovem chegou a acompanhar o tratamento de pacientes, e postou diversos registros da rotina do hospital em suas redes sociais, inclusive de procedimentos no bloco cirúrgico.

– Teve relatos de que talvez ela tenha dado inclusive alta a pacientes, tenha dado recomendações erradas de uso de medicamentos. Essa parte, por si só, já é muito grave. Dar alta a um paciente que talvez estivesse realmente [com] alguma coisa muito grave é inadmissível – disse um entrevistado que não quis se identificar.

A adolescente acabou sendo descoberta após diversas contradições nas histórias que contava sobre si mesma e sobre a instituição em que estudaria, além de incoerências técnicas, razão pelas quais uma das médicas do hospital começou a desconfiar da situação.

Um dos médicos entrou em contato com a UFSC e descobriu que a adolescente não estava matriculada na instituição. A direção do hospital, então, acionou a Polícia Militar (PM).

A adolescente foi apreendida pela PM na última segunda-feira (31) e deve responder por falsidade ideológica e exercício ilegal da profissão.

Em nota, a universidade confirmou que a jovem não está matriculada na instituição, mas que é filha de um professor da UFSC.

Já a família da jovem declarou que ela apresenta "problemas psiquiátricos" e ainda contaram que esta não foi a primeira vez que a jovem se fez passar por uma estudante de medicina.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários