Pastor é condenado a dois anos de prisão por afirmar que oração pode curar Covid

Um pastor do Nepal, Keshav Raj Acharya, foi condenado a dois anos de prisão por afirmar aos fiéis de sua igreja que orações a Deus poderiam curar a Covid-19.

O líder religioso também foi condenado a pagar 20 mil rúpias, o equivalente a R$ 929,00 de multa pela "afirmação anticiência".

Ainda em 2021, o pastor já havia sido preso duas vezes, acusado de proselitismo, que é o ao de tentar converter grupos de pessoas a uma religião. Na época, Acharya ficou 3 meses detido e ainda pagou uma multa de US$ 2.2500,00, quase R$ 14 mil.

Em vídeos nas redes sociais, Keshav aparece orando por pessoas com Covid; o que teria causado furor nas autoridades sanitárias:

- Ei, corona, vá e morra. Que todas as suas obras sejam destruídas pelo poder do Senhor Jesus. Eu te repreendo, corona, em nome do Senhor Jesus Cristo. Pelo poder ou governante desta Criação, eu te repreendo. … Pelo poder em nome do Senhor Jesus Cristo, corona, vá embora e morra - diz ele, ao ungir enfermos.

O Nepal é um dos países mais perigosos para se viver como cristão. Em uma lista de 50 elaborada pela Open Doors, ele está na 34° posição, segundo a organização de direitos humanos Christian Solidarity Worldwide (CSW).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários