Autora de Harry Potter é cancelada

A escritora britânica JK Rowling, de 56 anos, autora dos livros Harry Potter, um dos mais lidos do mundo, está envolvida em outra polêmica: ela resolveu dar sua opinião sobre um tema delicado e está sendo cancelada nas redes sociais.

Rowling, que é bem ativa na internet e não costuma esconder o que pensa, criticou a polícia da Escócia por ter aceitado que homens acusados de estupro "se identifiquem como mulheres" e permaneçam na mesma cela que outras detentas.

A militância LGBTQIA+, claro, não gostou nenhum pouquinho do post da autora e a acusou de ser transfóbica.

JK Rowling vem travando uma luta dentro e fora das redes sociais com grupos LGBT desde junho de 2020, quando ela discordou do termo "pessoas que menstruam" e escreveu:

- Pessoas que menstruam?? Bom, eu tenho certeza de que costumava haver uma palavra para essas pessoas. Alguém se lembra? - ironizou.

Por conta do comentário, de lá pra cá, a escritora vem sendo perseguida por organziações dos direitos dos homossexuais e transgêneros até já teve o endereço residencial divulgado nas redes.

Para concluir o cancelamento digital da autora, o canal HBO vai fazer uma homenagem aos 20 anos de Harry Potter, mas não convidou a escritora. JK respondeu ao "desconvite", alegando que, "enquanto o dinheiro estiver caindo na conta dela em virtude da obra, está tudo bem".

- Podem me desconvidar o quanto quiserem, desde que cada centavo da minha obra continue caindo na minha conta; assim como continua caindo na conta dos atores e atrizes da série - debochou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários