Rompidos desde 2018, Lula presta "solidariedade" a Ciro e Cid Gomes: "Tiveram suas casas invadidas"

O ex-presidente e ex-presidiário Luiz Inácio Lula da Silva prestou "solidariedade" no Twitter ao ex-aliado e seu ex-ministro, Ciro Gomes (PDT), e o irmão dele, senador Cid, que foram alvos de busca e apreensão em operação da Polícia Federal, nesta quarta-feira (15). A PF investiga um esquema de fraude, corrupção e pagamento de milhões em propina durante a construção de estádio em Fortaleza, no Ceará, onde o pedetista já foi governador.

Nas redes sociais, Lula disse:

- Quero prestar minha solidariedade ao senador Cid Gomes e ao pré-candidato a presidente Ciro Gomes, que tiveram suas casas invadidas sem necessidade, sem serem intimados para depor e sem levar em conta a trajetória de vida idônea dos dois. Eles merecem ser respeitados -

Ciro respondeu aos afagos do "amigo" e também escreveu no Twitter:

- Obrigado presidente @LulaOficial. O estado policial de Bolsonaro é uma ameaça à democracia e a todos os democratas. Me considero na obrigação de dar todos os esclarecimentos necessários, em respeito ao povo brasileiro, e o farei - alegou.

Dilma Roussef seguiu os passos do petista e também deu apoio aos irmãos Gomes nas redes sociais, esquecendo todas as críticas que fizeram um ao outro nos últimos anos.

- Minha solidariedade ao senador Cid Gomes e ao pré-candidato Ciro Gomes. Suas casas foram invadidas, sem terem sido sequer intimados a depor. Como cidadãos brasileiros, merecem ser tratados com o respeito às leis vigentes ao país. Repudio o arbítrio e a perseguição a eles -

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários