Barroso volta atrás e libera entrada de viajantes sem passaporte da vacina no Brasil

Embora o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha conseguido votos suficientes para manter a obrigatoriedade do passaporte vacinal para viajantes que queiram entrar no Brasil a partir desta quarta-feira (15), o ministro integrante da Corte, Luis Roberto Barroso, retrocedeu na exigência e decidiu substituir o comprovante de imunização por apresentação de um teste negativo seguido de quarentena de cinco dias mais outro teste negativo.

Cármen Lúcia, Rosa Weber, Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Edson Fachin tiveram o mesmo entendimento que Barroso.

O recuo de Barroso tornou a determinação dele mais parecida com o que pretendia o Governo do presidente Jair Bolsonaro, que não cobraria o documento em troca do teste e da quarentena. Mesmo assim, o plenário virtual do STF vai até a meia-noite desta quinta-feira (16).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários