PF intima filho de Bolsonaro a depor sobre tráfico de influência

A Polícia Federal intimou o filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan, a depor sobre inquérito que apura suposto tráfico de influência.

A investigação foi aberta em março deste ano e, de acordo com as investigações, o rapaz teria recebido um carro elétrico no valor de R$ 90 mil de presente de empresários que, após a doação, teriam conseguido agendar reunião com o Governo Federal.

- As diligências substanciadas indicam a associação estável entre os srs. Jair Renan Valle Bolsonaro e Allan Gustavo Lucena no recebimento de vantagens de empresários com interesses, vínculos e contratos com a Administração Pública Federal e Distrital - alega a PF.

Ainda não há data agendada para o depoimento.

Frederick Wassef, advogado da Família Bolsonaro, disse que as diligências ainda estão em andamento e que não e verdade que o filho do presidente teria ganhado um carro de presente.

- As investigações ainda estão em curso, e o inquérito tramita em segredo, portanto eu não posso falar absolutamente nada do inquérito. O que eu posso afirmar é que Jair Renan jamais ganhou qualquer carro que seja, e jamais praticou qualquer ato irregular ou ilícito. Trata-se de uma investigação instaurada por manifestação e requerimento de parlamentar de esquerda - explicou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários