Mendonça é sorteado relator de investigação contra Bolsonaro

O recém-empossado ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, foi sorteado para ser relator de um pedido que o senador de oposição, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou na Corte contra o presidente Jair Bolsonaro.

Randolfe, que foi vice-presidente da CPI da Covid-19 e é crítico voraz ao Governo Bolsonaro, pediu para que o STF apurasse a fala do presidente a respeito de demissões no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

O chefe do Planalto ficou sabendo que servidores do órgão impediam a construção de uma loja da Havan, empresa de Luciano

Hang, porque, nas escavações havia sido encontrado um pedaço de azulejo, em 2019.

- Tomei conhecimento que uma obra de uma pessoa conhecida, o Luciano Hang, estava fazendo mais uma loja, e apareceu um pedaço de azulejo nas escavações. Chegou o Iphan e interditou a obra. Liguei para o ministro da pasta e (perguntei): que trem é esse? Porque não sou inteligente como meus ministros. O que é Iphan, com PH? Explicaram para mim, tomei conhecimento, ripei todo mundo do Iphan. Botei outro cara lá - explicou as substituições.

Randolfe acredita que Jair Bolsonaro cometeu crime ao, supostamente, praticar advocacia administrativa "ao patrocinar interesse ilegítimo (liberação de obra irregular), valendo-se da sua qualidade de mandatário máximo da República".

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários