TSE compra armas não letais para "garantir segurança" nas eleições de 2022

O ministroa do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, que, em fevereiro deste ano, votou contra o decreto presidencial que zerava a alíquota para aquisição de armas por entender que "causavam risco à estabilidade democrática, comprou 30 pistolas, 4 carregadores, uma maleta, 25 bastões antitumulto e armas de incapacitação neuromuscular com coldre e equipada com seis cartuchos. Os artefatos, segundo o magistrado, darão segurança ao tribunal durante as eleições de 2022.

O presidente do TSE acredita que o pleito eleitoral do ano que vem será o mais acirrado da história do país; bem como falou Steve Bannon, consultor de Comunicação do ex-presidente americano, Donald Trump: "o mundo está de olho nas eleições presidencias do Brasil.

Os "briquedinhos" serão entregues para a polícia judiciária que fará a segunrança dos que trabalham no Tribunal e seus familiares.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários