Carrefour está em tratativas sobre o caso João Alberto e terá que pagar R$ 120 milhões

A rede de supermercados Carrefour anunciou que está fazendo tratativas junto às autoridades públicas e associações civis para a celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no valor de R$ 120 milhões, a fim de evitar ações no caso de João Alberto Silveira Freitas.

João Alberto Silveira Freitas morreu em 19 de novembro de 2020, após ser espancado por seguranças no estacionamento de uma unidade da rede, em Porto Alegre.

Ao todo, seis pessoas respondem pelo crime após serem denunciadas pelo Ministério Público: os dois seguranças, uma fiscal e mais dois funcionários do Carrefour e um funcionário da empresa terceirizada de segurança.

Ao todo, a empresa já pagou nove indenizações aos familiares de João Alberto, incluindo à viúva, pai, filhos e enteada.

Em maio deste ano, o Carrefour anunciou a criação de uma cláusula antirracismo em contratos com fornecedores e prestadores de serviço e também encerrou a terceirização da segurança de suas lojas.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários