Dezessete meios de comunicação fecham as portas nos últimos 4 anos

Segundo o instituto Atlas da Notícia, que faz a contagem dos dados no Brasil, de 2018 a 2021, 17 veículos de comunicação encerraram as atividades no país. Entres eles, as revistas Rolling Stone, Época, Casa Claúdia - na versão impressa - e Terça Livre e El País no digital.

Existe vários motivos para o fechamento dessas redações, de diminuição das verbas federais até interferência da Justiça como foi o caso do Portal pertencente ao jornalista investigativo Allan dos Santos.

Porém, a Associação Nacional dos Jornalistas (ANJ) afirma que o duopólio formado pelo Google e Facebook, de propriedade de Mark Zuckerberg, atrapalha (e muito!) as atividades dos concorrentes porque costuma "engolir" as verbas de publicidade mundiais.

- Vende e exibe publicidade ao mesmo tempo - explica o presidente da ANJ, Marcelo Rech, acrescentando que, se nada for feito, o jornalismo "desaparecerá de forma gradual".

Os números são ainda mais alarmantes, se olharmos para 2016. Somente naquele ano, segundo o Portal Comunique-se, 11 meios de comunicação faliram: uma emissora de TV, duas rádios, um site de notícias e sete jornais impressos. Gazeta do Oeste, Jornal da USP, Jornal do Commércio foram alguns dos que fecharam as portas.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários