Tenho hérnia de disco. E agora?

A hérnia de disco ocorre, na maioria dos casos, em virtude de trauma sobre a região da coluna (queda, acidente de moto, choque no esporte, acidente doméstico...). Este trauma é capaz de deformar a estrutura que separa uma vértebra da outra, a qual se volta para dentro do canal medular, pressionando a medula e provocando a dor.

O processo progride e a dor costuma aumentar com o passar do tempo porque aquela vértebra prejudicada inicia uma reação em cadeia sobre as outras, até então normais, e aí o resultado é a presença de dores insuportáveis e limitação ao movimento, mesmo para atividades simples de vida diária, como amarrar o sapato, varrer a casa, sair do carro, etc.

Se isso ocorre ou ocorreu com você, o primeiro passo é procurar um médico especialista para tratar a dor e o evento inflamatório que se instalou. Uma vez que a dor esteja controlada e isso te permita maior conforto, você deve iniciar um processo de fortalecimento da coluna para manter aquela vértebra teimosa e as demais estáveis e fortes. Esse processo não ocorre apenas com o uso de medicação, os remédios te livram da dor mas não são capazes de promover fortalecimento muscular.

Praticar Pilates, musculação (de forma supervisionada) e natação são atividades que costumam trazer benefícios a médio e longo prazos e são amplamente recomendadas pela literatura científica. A corrida é um ótimo esporte mas só pode ser realizada se associada ao fortalecimento dos joelhos, caso contrário, você só vai adquirir outra doença para tratar. Sendo assim, mesmo que você queira correr e não possua hérnia de disco, a recomendação é sempre a de fortalecer os membros inferiores para que eles tolerem este esporte de impacto.

Ser acometido por hérnia de disco não tem indicação em todos os casos e, ainda que isso ocorra, sequer há garantias de que o processo doloroso seja eliminado. O padrão ouro de tratamento ainda é controle da dor e mudança de hábito de vida, incluindo agora uma rotina de atividade física voltada para fortalecer os músculos da coluna.

Então, para finalizar, lembre-se das principais recomendações dessa matéria: não demorar para tratar o processo inflamatório (dor) e fortalecer depois. Se você fizer isso, vai ficar tudo bem!

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários