"Merecem uma sapatada", diz Joice sobre Bolsonaro e os filhos

Cinco meses após a polícia do Distrito Federal concluir que o espancamento que a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) sofreu dentro de casa foi em virtude de uma queda, ela voltou a aparecer com mais frequência nas redes sociais.

Disposta a conseguir eleitores e seguidores, já que, em 2018, foi eleita a deputada mais votada do Brasil. Mas, em 2020, após brigar com Jair Bolsonaro, ela amargou uns míseros 100 mil votos na disputa pela prefeitura de São Paulo; a jornalista compartilhou vídeos no seu canal do YouTube criticando o presidente e os filhos.

- O principal merecedor de uma sapatada é o presidente da República. Mas, aí, você já pode jogar uma sapatada na cabeça dos filhos e na cabeça de uma monte de políticos capachos, que rasgam a dignidade e os votos que tiveram para ser capacho - disparou a comunicadora.

Relembrando a época em que foi indicada por Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia, líder do Governo na Câmara, Joice disse que só não continuou no cargo porque se incomodava com a presença dos filhos do presidente sempre ao seu lado.

- Eu me sentia muito incomodada em entrar no mesmo ambiente que aqueles três (Flávio, Carlos e Eduardo) estavam. O outro eu nem conheço, o Renan. Para mim, era uma violência chegar no Planalto e ver o Carlos como se fosse presidente da República. Ou eu sair de lá e ver o presidente me exigir que defendesse o Flávio em caso de roubo de dinheiro público - diz.

Ainda segundo a jornalista, ela só deixou a liderança porque "Bolsonaro começou a planejar um golpe" contra ela.

Em agosto, ao aparecer sem dentes e toda machucada em cadeia nacional, Joice Hasselmann insistia em afirmar que "bolsonaristas" haviam batido nela dentro de casa. Mas, ela não sabia dizer quem foi e nem como tudo aconteceu. Ao final da investigação, a polícia do DF desmentiu a teoria da deputada quando concluiu que as agressões, possivelmente, teriam sido em virtude de uma queda; uma vez que não havia indício nenhum de arrombamento no apartamento no qual ela morava com o marido.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários