O remédio que os hipertensos não esperavam

A hipertensão arterial é caracterizada pela manutenção elevada dos níveis pressóricos, provocando ao longo do tempo graves lesões em órgãos-alvo, tal como os rins. Ela também é a causa de 78% dos acidentes vasculares cerebrais.

Sua prevalência na população em geral é de 22-44%, sendo responsável por até 40% dos pedidos de aposentadoria e faltas ao trabalho. A partir dos 50 anos, nota-se elevação dos índices pressóricos mais acentuada em mulheres na menopausa, o que torna esse grupo mais predisposto à ocorrência de doenças cardiovasculares

O tratamento mais comum, claro, é o farmacológico. No entanto, a literatura científica têm apontado cada vez mais a importância da realização de exercícios aeróbicos (pedalada, corrida, natação, jump, por exemplo). O treino de musculação também alcança redução dos níveis pressóricos, mas em menor significância.

Não existe consenso na ciência nem quanto ao tempo de atividade nem quanto a duração do exercício. Ainda assim, os estudos mais aprofundados sugerem um tempo de 26 semanas de atividade física e duração de ao menos 40 minutos. Segundo, os cientistas um dia de atividade física pode gerar até 3 dias de efeito hipotensor.

De forma geral, o aumento do condicionamento físico reduz as causas de morte para todas as doenças, mas especialmente aquelas decorrentes de causas cardíacas e vasculares. Mas calma, não comece nenhuma atividade sem antes fazer uma consulta ao cardiologista para ter certeza de que o seu coração está disposto a dar esse passinho com você

Se tudo estiver como esperado, aí sim, comece logo a se exercitar para economizar na farmácia!

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários