"Nos países comunistas, geralmente, o chefe é gordo", diz Bolsonaro sobre Flávio Dino

O presidente Jair Bolsonaro (PL), em conversa com apoioadores, nesta terça-feira (11), rebateu as declarações do governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), de que ele seria o único culpado pela inflação que assola o Brasil.

Em frente ao Palácio do Planalto, enquanto atendia a uma multidão de apoiadores, o chefe do Executivo respondeu aos ataques em tom bem-humorado e comentou sobre economias comunistas e líderes mundiais; quando mencionou o nome de Dino.

- Vocês repararam que, nos países comunistas, geralmente o chefe é gordo? O cara da Coreia do Norte, gordinho né? Venezuela, gordinho né? Maranhão? - disse, arrancando risos dos eleitores.

Bolsonaro reclamou que governadores, como o socialista, impuseram isolamento social rígido aos Estados sem se preocupar com o encerramento de empresas e postos de trabalho e, hoje, o culpam pela inflação no país.

- Agora, temos problemas. Inflação. Está o mundo todo com esse problema. Você lembra do 'fique em casa, a economia a gente vê depois'? Estamos vendo a economia. O cara ficou em casa, apoiou e agora quer me culpar da inflação? - finalizou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários