VÍDEO: CR7 troca Coca-Cola por água e empresa perde US$ 4 bilhões na Bolsa

O craque português Cristiano Ronaldo deu o que falar, nesta segunda-feira (14), ao dispensar as garrafas de Coca-Cola da mesa de entrevistas e pedir às pessoas que bebam água; o atacante atingiu em cheio a patrocinadora da Eurocopa: o valor de mercado da empresa caiu 4 bilhões de dólares.

O gesto negativo do atleta, feito na coletiva de imprensa na véspera do jogo entre Portugal e Hungria, resultou em uma desvalorização absurda na bolsa de valores.

As ações da Coca-Cola, que estavam em 56.10 dólares (R$ 284,43), caíram para 55.22 dólares (R$ 279,97). Não é certeza que a queda ocorreu por conta do episódio, mas a depreciação foi verificada logo após a postura do jogador.

A água que CR7 exibiu também é produzida pela marca de refrigerantes. Mas, mesmo assim, a empresa não conseguiu evitar a baixa de 1,6% na marca. O valor total da Coca-Cola era de 242 bilhões de dólares e passou para 238 bilhões de dólares.

Esta não é a primeira vez que Cristiano Ronaldo faz críticas à Coca-Cola. Em dezembro de 2020, após receber o prêmio de melhor jogador do século pela Globe Soccer Awards, ele conversava com os jornalistas sobre o filho, Cristiano Junior, que joga na base da Juventus; quando soltou:

- Meu filho tem potencial. Vamos ver se ele se torna um grande jogador -, comentou, acrescentando que tinha dificuldades em manter o garoto longe da bebida e da comida.
- Às vezes, ele bebe Coca-Cola e come batatas fritas e isso me irrita. Ele sabe disso -, revelou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários