"Não é porque morreu que virou santo", alfineta filha de Olavo de Carvalho

Heloísa de Carvalho, de 52 anos, a filha brigada (desde 2017) com o professor e escritor, Olavo de Carvalho, nem deixou o pai ser enterrado ou cremado e já foi para o Twitter dar uma última alfinetada na memória do professor.

Em post, a petista comentou o falecimento do pai sem nenhum remorso por não ter feito as pazes com ele nem o visitado nos quatro meses em que ele esteve em tratamento de saúde no Brasil. Em tuíte, ela opinou:

- Que Deus perdoe ele de todas as maldades que cometeu - escreveu a mulher nas redes sociais.

E acrescentou:

- Não é porque morreu que virou santo. Não tenho vontade nenhuma de ir (ao enterro), mesmo se o corpo vier para o Brasil. Para os Estados Unidos, muito menos - disparou, acrescentando que não sente "uma tristeza profunda que seria o normal quando se perde alguém querido".

O trabalho mais significativo de Heloísa foi um livro ("Meu Pai, o Guru do Presidente - A Face Ainda Oculta de Olavo de Carvalho") que ela escreveu em 2019, narrando a infância e o passado "sofridos" ao lado do pai e da família; fato que só veio a ampliar o "abismo" de ideologias e opiniões entre os dois. Na publicação, ela quem o chama, pela primeira vez, de "Guru do Bolsonaro", termo que a grande imprensa tomou como "único título", do professor, filósofo, escritor, jornalista, influenciador e astrólogo.

Olavo de Carvalho escreveu mais de 30 livros e foi autor secundários de outras 8 publicações. Ele faleceu na noite desta segunda-feira (24) e, além de Heloísa, deixou mais 7 filhos, a esposa e 18 netos.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários