Bispo Trans assume comando na Igreja Luterana com colete à prova de balas nos EUA

Em 2021, a Igreja Evangélica Luterana dos Estados Unidos fez história ao dar o cargo de bispo, pela primeira vez, para Megan Rohrer, que é abertamente transgênero. Ato inusitado para uma grande denominação cristã americana.

Atualmente com 41 anos de idade, Megan lidera 65 sínodos da igreja no território americano, sem contar as quase 200 congregações que supervisiona no Norte da Califórnia e Nevada.

- É uma coisa bizarra e maravilhosa. Se você passa a vida inteira sem saber se terá permissão sequer para ser pastor. É uma coisa de outro mundo se imaginar como bispo - declarou Rohrer à BBC.

Rohrer começou a se congregar na igreja Luterana em 2010, juntamente a outros pastores LGBTQIA+, quando a instituição permitiu que pastores que se relacionavam com pessoas do mesmo sexo servissem à instituição.

Megan e a esposa vivem em São Francisco com dois filhos. Ela se identifica como uma pessoa não binária. Ou seja: não se identifica com os gêneros masculino e feminino.

- A quantidade de abusos religiosos que as pessoas falavam perto de mim e ao meu redor foi suficiente para me fazer estudar religião - conta em vídeo para a Revista Cosmopolitan.
- Se minha eleição te confunde, que essa confusão te inspire a notar todas as outras coisas maravilhosas que Deus está planejando e que você pode ter perdido – comemorou no Twitter após a eleição para o bispado.

Megan disse que sua seleção foi e é parte fundamental de um trabalho interno na Igreja Luterana para diminuir a violência de gênero. Mas, ainda assim, revelou ter usado um colete à prova de balas durante a cerimônia de posse.

- Na minha posse, eu estava usando um colete à prova de bala, porque o clima de ódio vai além de apenas palavras, né? É físico e baseado em políticas - afirmou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários