URGENTE: Moraes determina que presidente preste depoimento presencial hoje

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, intimou o presidente Jair Bolsonaro a depor, nesta sexta-feira (28).

Bolsonaro terá que comparecer à sede da Superintendência da Polícia Federal em Brasília, às 14 horas de hoje; a fim de explicar como sabia e divulgou supostas informações sigilosas acerca do ataque hacker que o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sofreu durante as eleições de 2018.

- Não tendo o presidente da República indicado local, dia e horário para a realização de seu interrogatório no prazo fixado de 60 dias, determino sua intimação por intermédio da Advocacia-Geral da União (AGU) para que compareça no dia 28 de janeiro de 2022, às 14h, para prestar depoimento pessoal - escreveu Moraes.

Moraes também fez questão de frisar que o presidente tem o direito de manter-se em silêncio, porém não pode deixar de participar de nenhum ato processual.

A Advocacia-Geral da União (AGU) argumentou que, em toda a história da Suprema Corte no Brasil, não houve uma única vez em que um presidente tenha sido chamado coercitivamente pelo STF para depor sobre inquérito. O órgão disse ainda que o presidente não divulgou documentos sigilosos e que depoimento pessoal não contribuiria para o processo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários