Barroso se reúne com chefe do WhatsApp para proibir "desinformação" no aplicativo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, se reuniu, nesta quinta-feira (27), com o chefe do WhatsApp, Will Cathcart, para colocar em prática o plano do Judiciário de evitar suposta desinformação pelo aplicativo de mensagens durante as eleições deste ano.

O objetivo da Corte é evitar o disparo em massa de conteúdos em favor de um candidato e informar ao Tribunal os números de telefone que estejam divulgando informações que o TSE considere falsas. O Tribunal disponibilizará uma ferramenta onde os brasileiros poderão denunciar notícias falsas que receberam pelo WhatsApp e, caso a informação seja confirmada, a conta

será excluída.

- O acordo do WhatsApp com o TSE visa justamente proteger a democracia contra comportamentos inautênticos, mas sem restrição indevida ao debate público e à liberdade de expressão - alegou Barroso.

A plataforma até tinha novas funcionalidades do app que pretendia lançar no Brasil, ainda este ano. Mas, depois da conversa com Barroso, Cathcart disse que deixará as novidades para o ano que vem.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários