Exportação do agronegócio brasileiro sobe 33,7% em maio e bate recorde histórico

A exportação de produtos do agronegócio brasileiro subiu 33,7%, em maio de 2021, se comparado ao mesmo mês do ano passado. Um recorde de 13,94 bilhões de dólares, puxado pela grande procura da China. As informações foram repassadas pelo Ministério da Agricultura, nesta quarta-feira (16).

Este é o maior impulso desde 1997 e representa também um aumento de 24,6% no índice de preços das commodities.

Detalhe especial para os embarques de soja, que atingiram um volume recorde histórico para todos os meses de 16,4 milhões de toneladas em maio.

Já a oleaginosa, cujos embarques dispararam 16% em volume, principalmente, para a China, tem sido o principal produto de exportação do Brasil em receitas nos últimos anos.

A pandemia da Covid-19, que assolou o mundo em 2020 e não tem prazo para terminar, é a razão pela qual os países a ampliarem as compras de commodities agrícolas, com foco na garantia de estoques de alimentos; o que explica os grandes volumes embarcados.

O complexo soja, que inclui farelo, óleo e grão, respondeu por praticamente 60% do valor das exportações do agronegócio no mês passado. Mas, o grão ainda é o vencedor desse pódio com 11,2 milhões de toneladas de soja exportadas; o que equivale a 68% do total enviado ao exterior.

O país asiático também impulsionou a exportação de carnes, crescimento de 4,4% (janeiro a maio), e os produtos florestais, como celulose, madeira e papel, resultaram em alta de mais de 10,6%.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários