Premier do Canadá se esconde após protesto gigantesco dos caminhoneiros

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, teve que deixar a casa onde morava com a família, neste domingo (30), após os caminhoneiros do país fazerem um grande protesto contra a exigência do governo de cobrar dos motoristas o cartão de vacinação contra a Covid-19.

O grande problema ocorreu quando Trudeau baixou uma norma avisando aos porfissionais que eles teriam que ficar em casa 40 dias, depois que fizessem viagens para fora do páis. Os caminhoneiros responderam que 90% deles faziam trabalhos para fora e que não poderiam ficar parados tanto tempo. Mas, as autoridades sanitárias não deram a mínima. Sem resposta definitiva, os profissionais resolveram realizar o "Comboio da Liberdade".

Mais de 10 mil motoristas participaram do ato.

Sobre a manifestação, Justin Trudeau disse:

- A pequena minoria dos que estão a caminho de Ottawa expressam opiniões inaceitáveis. Seguir a ciência e se esforçar para proteger cada um é a melhor maneira de continuar a garantir nossas liberdades, nossos direitos, nossos valores como país - alegou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários