Aras quer que STF intime Renan e Aziz por uso de dados sigilosos

O Procurador-Geral da República (PGR), Augusto Aras, solicitou, nesta quarta-feira (2), que o Supremo Tribunal Federal (STF) intime os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Omar Aziz (PSD-AM) para depor sobre a utilziação de dados sigilosos durante a realização da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que eles atuaram na linha de frente.

- Ante o exposto, o Procurador-Geral da República requer, ad cautelam, a intimação dos representados José Renan Vasconcelos Calheiros e Omar Jose Abdel Aziz, para esclarecimento dos fatos, abrindo-se, em seguida, nova vista, definido o juízo natural em face de possível prevenção no caso - diz trecho do documento.

O procurador quer que os congressistas expliquem como tiveram acesso ao inquérito dos atos antidemocráticos que está em sigilo no Supremo.

- Para possibilitar uma melhor análise dos fatos, faz-se mister a informação pelos representados (Renan e Aziz), para esclarecimentos - finalizou Aras.

O requerimento de Aras é uma resposta à notícia-crime apresentada pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), contra Aziz e Calheiros.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários