Governo deixa de exigir prova de vida presencial no INSS

Os 36 milhões de beneficiários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) não terão mais que fazer aquela prova presencial de vida. O anúncio foi feito pelo presidente do órgão, José Carlos Oliveira, nesta quarta-feira (2), em cerimônia no Palácio do Planalto que teve a participação do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Agora, ao invés do beneficiário se deslocar para comprovar que está vivo, o governo poderá facilitar a vida das pessoas e acessar a base de dados públicos e privados e constatar se ainda estão vivas ou não.

A portaria com as novas regras entrou em vigor nesta quinta-feira (4). Mas, o INSS tem até o dia 31 de dezembro deste ano para implementar as mudanças necessárias. O bloqueio de pagamento por falta da comprovação de vida fica suspenso até essa data.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários