Lula avisa a aliados que será difícil derrotar Bolsonaro e por isso "precisa de Alckmin"

Lula (PT), que já foi presidente da República por dois mandatos e é atual pré-candidato ao Palácio do Planalto, avisou a aliados que "será difícil" derrotar Jair Bolsonaro (PL) nas eleições deste ano. Por isso, o petista quer que os partidos de esquerda e os do centrão que o apoiam aceitem de uma vez Geraldo Alckmin (PSDB) como seu vice na chapa.

É que, embora tenha dito abertamente que o ex-governador de São Paulo é "necessário" para compor sua chapa, Lula tem encontrado resistência de correligionários que consideram o tucano "conservador demais".

Em resposta, Lula tem dito aos "companheiros":

- É por isso que a gente precisa dele - avisou.

Além de dar um "ar" mais "conservador e liberal" para a chapa do esquerdista, Alckmin chega com uma tarefa primordial: é dele a responsabilidade de convencer setores da economia que uma possível volta do Partido dos Trabalhadores ao Governo Federal não afetaria os empresários. Sendo assim, o tucano fala com grupos do agronegócio e do mercado financeiro.

Se conseguirem vencer o pleito deste ano, o petista já prometeu entregar a Alckmin o Ministério da Agricultura como "presente" pelos bons serviços prestados.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários