Médica, que mandou decepar o pênis do ex-noivo, tortura o atual marido

A ginecologista e obstetra Myriam Priscila de Rezende Castro tem uma longa ficha criminal. Para quem não se lembra, a bela moça em 2002 era noiva de um rapaz que, por conta do histórico de agressões verbais e físicas e do ciúme compulsivo, decidiu abandoná-la dias antes do casamento. O caso aconteceu em 2002 e a médica, com então 21 anos, não quis perdoar a atitude do ex-noivo. Ela contratou três homens que sequestraram, espancaram e deceparam o pênis do ex-namorado.

Inconformada com a "pequena" surra, Myriam ainda colocou fogo na casa e no carro do "quase" marido.

Por conta desses crimes, ela foi sentenciada a 6 anos de prisão. Cumpriu a maior parte da pena em regime domiciliar e, assim, engravidou de gêmeos. Não casou com o pai das crianças. Mas, durante os anos em que esteve fora dos "holofotes" da Justiça e da imprensa a "fera" conheceu outro homem, com quem casou em 2016. Antes disso, porém, ela revelou, em 2011, seu lado mais obscuro para ele e a ex-namorada. Irritada com um contato que a antiga affair tinha feito para o atual "namorido", a médica tentou matar a rival a facadas. Só não conseguiu porque a jovem se trancou em um carro.

Agora, Myriam voltou novamente a ser assunto dos noticiários. Ela é acusada de torturar o marido, estudante de veterinária, e os filhos dela. Ele teve que ser resgatado de casa e tinha grave ferimento no olho direito. Mas, aos policias o universitário disse que não poderia se separar da amada porque "dependia financeiramente dela".

No casa de horrores, além das crianças, que também eram vítimas de maus-tratos, os policiais encontraram uma grande quantidade de animais.... Todos congelados em um freezer: aves, um coelho e um cachorro. Além de muitas, muitas fezes de bicho, já que a ginecologista criava 15 cachorros, cobras, ratos, outros coelhos e uma porca.

Por enquanto, ela ainda está em liberdade, atendendo em quatro cidades paulistas. O marido é que está em um lugar seguro determinado pela Justiça.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários