JP faz enquete sobre suspensão do Telegram no Brasil e internautas reprovam decisão da Justiça

A emissora Jovem Pan resolveu abrir uma nova enquete na internet. Desta vez, sobre a possível suspensão do Telegram no Brasil, durante a campanha eleitoral deste ano.

Até o momento 660 pessoas responderam, sendo que 92,3% delas se dizem contrários à decisão de suspender o aplicativo de mensagens no país.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cuja presidência está nas mãos do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso, já tentou intimar o diretor da plataforma, Pavel Durov, para uma "conversa" sobre o app quatro vezes. Mas, em nenhuma conseguiu contato. Por isso, a Corte teria acionado o Ministério Público para intervir no assunto e forçar o programador russo a fazer as alterações que a Justiça deseja.

Barroso, que é contra a impressão do voto eletrônico no Brasil, acredita que o Telegram, por não informar os dados dos usuários nem limitar quantidade de envio de mensagens ou conteúdo, estaria mais propenso a propagar Fake News. O executivo nega e alega que a plataforma é livre de censura como a utilizada por Facebook, Instagram, Twitter e You Tube, que já foram denunciados por bloquear posts cristão, de direita ou conservadores.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários