Iraniano arranca a cabeça da esposa e vai pra rua comemorar

O homem disse que havia sido traído pela esposa de apenas 17 anos. Por isso, ele e o cunhado resolveram decapitá-la.

Mona Heidari foi assassinada no domingo (6), na cidade de Ahvaz, província de Khuzestan, mas, só na terça-feira (8), começaram a viralizar as imagens do iraniano com a cabeça da mulher na mão comemorando nas ruas.

O vídeo é forte e, rapidamente, chegou às autoridades que prenderam os homens.

A cineasta feminista Tahmineh Milani disse que a jovem só foi morta porque o país ainda aceita o casamento infantil. Mona foi obrigada a se casar com 12 anos.

- Todos nós somos responsáveis por esse crime - lamentou Milani.

No Irã, as meninas podem se casar a partir dos 13 anos, na lei. Porém, na prática, há matrimônios realizados entre homens e crianças de 4 anos.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários