Síndico mata advogado por briga pelo Palmeiras

O caso aconteceu em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, Celso Wanzo, de 58 anos, discutia com o síndico do prédio em que mora, Emerson Ricardo Fiamenghi, após o jogo do Palmeiras.

Depois das agressões verbais de Fiamenghi, que é torcedor do Corinthians, ele deu um soco em Wanzo que foi o suficiente para matá-lo. O advogado caiu na calçada do prédio onde residia. Ele foi levado ao hospital, mas não resitiu aos ferimentos.

Fiamenghi teve a prisão preventiva decretada. Ele e Wanzo já eram desafetos há muitos anos por outros motivos: o advogado havia sido conselheiro fiscal na administração condominial e denunciou aos moradores que as contas não batiam.

- Meu irmão foi eleito conselheiro do prédio e as contas não batiam. Meu irmão pedia documentos, ele não entregava. Meu irmão se desgostou, disse que não assinaria relatórios e pediu para sair do cargo de conselheiro do condomínio. Ele (Emerson) ficou bravo, achou que estava insinuando alguma coisa. Mas, na verdade, estava mostrando os fatos da falta de documento. Então, começaram a se desentender - contou o irmão da vítima, Carlos Wanzo Júnior.

O síndico se entregou à polícia ainda no domingo (13).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários