Governador do ES rebate PT e diz que partido "fez acordo até com Satanás"

Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo, não gostou nada de ser repreendido pelo Partido dos Trabalhadores, de Lula, por ter se reunido com o presidenciável Sérgio Moro (Podemos), neste sábado (12).

O PT é inimigo implacável do ex-juiz da "Lava Jato", que condenou o petista a mais de 9 anos de prisão e censurou o aliado por ter aceitado receber o ex-magistrado na residência oficial do governador.

Nas redes sociais, o subsecretário de Políticas Sobre Drogas do Estado, Carlos Lopes, comentou o caso e saiu em defesa de Casagrande, afirmando:

- O PT, quando esteve no poder, fez aliança até com satanás. Agora, vem querer regular quem o governador recebe? Me poupem desse falso moralismo ou puritanismo ideológico! - disparou Lopes, referindo-se à afirmação da ex-presidente Dilma Roussef (PT) que disse, durante as eleições de 2018, "a gente fará aliança até com o diabo".

Casagrande leu a postagem e acrescentou:

- Boa afirmação, amigo - elogiou Casagrande, que já recebeu João Doria (PSDB) e Ciro Gomes (PDT).

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários