"Será o 'Covidão' da Cultura", afirma Frias sobre Lei Paulo Gustavo

O Secretário Especial de Cultura, Mário Frias, comentou, nesta terça-feira (15), em entrevista à Jovem Pan, sobre o Projeto de Lei "Paulo Gustavo", que tramita na Câmara dos Deputados, para liberar mais de R$ 3,5 bilhões para os artistas.

A proposta de autoria do senador Paulo Rocha (PT-PA) já foi aprovada pelo Senado Federal. Porém, Mário Frias argumenta que o Governo Federal acaba de injetar R$ 600 milhões no setor e que, se o valor for aprovado, colocará em risco outros mercados audiovisuais como o do cinema.

- Acabamos de injetar R$ 650 milhões no mercado de editais. Dinheiro que vem do fundo setorial do audiovisual. Então, se você tirar ele para fazer a lei Paulo Gustavo, você vai acabar com o mercado de cinema, por exemplo - informou Frias.

Além disso, o Secretário prevê dificuldades enormes em se administrar os recursos federais encaminhados para os Estados.

- Se a gente recebe os problemas de corrupção na Lei Rouanet, administrada pelo Governo Federal, você pode imaginar o que vai ser quando o Governo Federal se tornar um caixa eletrônico compulsório!! A gente vai pegar o fundo nacional de cultura e o fundo setorial do audiovisual e vai entregar para governadores decidirem o que fazer com esses recursos. Vai ser o Covidão da Cultura - explicou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários