VÍDEO: Moraes quebra sigilo telefônico de ajudante de ordens de Bolsonaro e acessa dados ultrassecretos

No âmbito do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investigava suposto vazamento de informações sigilosas, o ministro da Corte, Alexandre de Moraes, mandou quebrar o sigilo do ajudante de ordens do presidente Jair Bolsonaro (PL).

A investigação que o Supremo alegava estar sob sigilo, no entanto, foi confirmada pela Corregedoria da própria Polícia Federal que nunca esteve sob sigilo; ainda assim, antes mesmo de ter essa confirmação, Moraes decretou que deveria ser quebrado o sigilo telefônico do funcionário do Planalto.

Em entrevista à Jovem Pan, Bolsonaro reclamou da interferência do Judiciário e disse:

- Foi quebrado o sigilo telefônico do meu ajudante de ordens e isso permitiu que o Sr. Alexandre de Moraes, ao ter acesso à conversas e trocas de mensagens entre eu meu ajudante de ordens, ficasse sabendo da minha agenda, o que eu considero, muitas vezes, com grau de sigilo ultrassecreto - desabafou.
- Essa agenda não pode estar na mão de ninguém. Isso é segredo de Estado e isso tem a ver com a soberania nacional, com a minha atividade aqui na Rússia (por exemplo). Eu entendo que a quebra de sigilo por parte do Sr. Alexandre de Moraes foi para ter acesso às informações que eu tenho - afirmou, acrescentando que Moraes, sequer, lhe dirigiu palavra quando foi ao Planalto entregar convite para a posse da nova presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da qual fará parte.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários