Pastor aliado de Lula já foi preso por posse de drogas e porte ilegal de armas

O pastor Paulo Marcelo Schallenberger, de 46 anos, que, recentemente, chamou a atenção da mídia por pedir votos ao ex-presidiário Lula (PT), já foi preso em Foz do Iguaçu, no Paraná, por posse de drogas e porte ilegal de armas.

A apreensão foi feita em 2014, quando Paulo Marcelo costumava "pregar" no Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora, realizado em Camboriú (SC), sob organização do pastor Cesino Bernardino.

A prisão foi efetuada por policiais do Grupo de Diligências Especiais (GDE) da 6ª Subdivisão Policial da cidade.

Para dissipar o alvoroço que a postura de Paulo marcelo causou na comunidade evangélica, Silas Malafaia, pastor-presidente da Assembleia de Deus "Vitória em Cristo" do Rio de Janeiro, divulgou, em suas redes sociais, nesta sexta-feira (18), uma nota oficial da Assembleia de Deus - Ministério do Belém, em São Paulo.

O líder da igreja paulista desmente Paulo Marcelo Schallenberger de que falaria em nome do templo.

Paulo Marcelo, recentemente, pediu votos aos evangélicos para o ex-presidiário Lula (PT) e alegou que falava em nome da denominação.

Em nota, o pastor José Wellington Costa júnior, do Ministério do Belém, disse que Schallenberger não os representa; "bem como não tem procuração para falar em nome da instituição".

Silas Malafaia comentou o comunicado e acrescentou:

- Piada! O PT está bem representado no mundo evangélico por um mentiroso - finalizou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários