Décimo dia de buscas ao Psicopata do DF e carta misteriosa é encontrada

Faz quase duas semanas que a força-tarefa criada para procurar Lázaro Barbosa de Souza, 32 anos, o “Maníaco de Ceilândia”, suspeito de ser um serial killer, faz buscas em várias zonas rurais de Goiás; mas não consegue prender o fugitivo, que tem extrema desenvoltura no mato.

Dezenas de policiais civis, militares, federais e rodoviários estão mobilizados na difícil tarefa de encontrar o caçador em uma extensa área de matagal, ao lado de estradas de terra vazias e sem fim.

No fim da tarde desta quinta-feira (17), houve troca de tiros. A ação durou quase uma hora, mas não obteve sucesso.

Enquanto Lázaro não é encontrado, a população das redondezas e propriedades rurais se recolhe em casa e sofre com a espera.

No dia 17 de maio, o maníaco assaltou uma chácara em Ceilândia e fez quatro pessoas reféns. Sozinho e com uma arma de fogo e uma faca, despiu as vítimas e as filmou. Roubou dois relógios, dois celulares e R$ 90 em dinheiro.

No fatídico dia 9 de junho, matou uma família, em outra chácara de Ceilândia, nos arredores do Distrito Federal. Durante a fuga, fez diversas pessoas reféns.

Carta

Policiais das forças de segurança encontraram uma carta abandonada em um dos esconderijos por onde o serial killer passou, na região de Edilândia, em Goiás.

A carta, escrita à mão e com tinta vermelha, pondera sobre quem possui o direito de morrer e o de viver.

- Muitos que vivem merecem morrer. Alguns que morrem merecem viver”, diz trecho do texto, acrescentando que há “outras forças agindo neste mundo, além da vontade do mal -

O material foi apreendido e levado para perícia.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários