Por "constrangimento legal", Justiça anula busca e apreensão contra Ciro Gomes

Os desembargadores do Tribunal Regional Federal (TRF-5), 5ª Região, decidiram, por unanimidade, acatar o pedido do ex-governador do Ceará e atual pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes (PDT), de que a Polícia Federal o constrangeu; quando efetuou busca e apreensão em sua residência, em dezembro do ano passado.

Na época, a PF havia deflagrado a "Operação Colosseum", que investigava o desvio de milhões em recursos públicos, entre os anos de 2010 e 2013, quando Cid Gomes, irmão de Ciro, era governador do Ceará. A apuração da Polícia Federal apontou que houve "possível pagamento de vantagem indevida para que a Galvão Engenharia obtivesse êxito no processo licitatório da Arena Castelão e, na fase de execução contratual, recebesse valores devidos pelo governo do estado ao longo da execução da obra de reforma, ampliação, adequação, operação e manutenção do Estádio”.

Nas redes sociais, Ciro elogiou os desembargadores e disse que a "decisão do TRF5 honra o judiciário brasileiro".

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários