Zelensky aceita conversar com Putin, após russo ameaçar usar armas nucleares

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, aceitou negociar "sem pré-condições" com Vladmir Putin, líder da Rússia. Porém, ao invés do ucraniano ir até Belarus, ele decidiu encaminhar uma delegação para a fronteira do aliado russo.

Esse é um primeiro passo que pode vir a cessar fogo entre os dois países. Zelensky, por sinal, estava temeroso de encontrar-se com Putin. Havia um impasse nesse sentido, mas ele voltou atrás depois que o russo colocou o comandante das armas nucleares em alerta.

A guerra entre Rússia e Ucrânia já está no quarto dia. Há relatos de explosões em diversos locais, mas ainda não é possível precisar o número de mortos. O Governo de Zelensky diz que mais de 200 pessoas foram mortas e mais de 1.000 estão feridas.

Ministros de países exteriores já se reúnem para discutir um pacote financeiro para ajudar a Ucrânia e também para enviar armas e combustível.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários