Em franca ascensão, China manda nova tripulação ao espaço

A China voltou ao espaço com uma tripulação em missão.

Depois de cinco anos, Nie Haisheng, Liu Boming e Tang Hongbo decolaram, nesta quinta-feira (17), na nave espacial Shenzhou-12 chegaram ao módulo principal da estação, o Tianhe, seis horas e meia, mais tarde.

Os tripulantes saíram da base de Jiuquan, no noroeste da China, dois meses após o país asiático ter colocado o Tianhe em órbita. O foguete usado por Pequim voltou para a Terra sem controle e caiu no Oceano Índico.

O grupo ficará na estação Tiangong (“Palácio Celestial”) por três meses e fará dois passeios externos. Essa é a segunda estação espacial na órbita da Terra, já que a China nunca aderiu à Estação espacial Internacional (ISS), fruto de uma colaboração entre Estados Unidos, Europa, Canadá, Japão e Rússia.

Com a ida de Nie, Liu e Tang, a China aumenta para 14 o número de astronautas enviados ao espaço, desde 2003.

A China tem avançado em passos largos em todos os setores. Recentemente, o país coletou amostras de rocha na Lua e mandou uma sonda e um robô para Marte.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários