"Quando ia desmaiar, me atirei do carro em movimento", diz passageira de aplicativo sobre tentativa de intoxicação

A assistente administrativa Evelyn Moraes, de 22 anos, saía do trabalho para casa em mais um dia normal. Ela pediu um carro de aplicativo no InDriver e se dirirgia para sua residência, quando, ao entrar no automóvel, ela notou a conversa estranha do

motorista.

Assim que a moça entrou no veículo, ele perguntou pra ela se ela não estaria interessada em aromatizantes que ele produzia. A jovem disse que não e, com medo, passou as informações do carro e localização para o marido. Na sequência, o motorista colocou o aromatizante no carro, fechou as janelas, mudou o trajeto da corrida e ficou esperando Evelyn desmaiar.

- Quando ele começou a falar do cheirinho para carro, eu mandei mensagem para o meu marido, com a minha localização e fotos. Então, ele começou a fazer um monte de volta, a mudar a rota. Perguntei e ele falou que as outras ruas estavam em obra. Quando estávamos a uns 5 minutos da minha casa, abri o vidro e ele fechou de novo. Falei: 'moço, mas eu quero deixar o vidro abaixado' e ele falou que não, que ia pegar sol no banco dele e estragar. Não quis questionar porque já estava muito nervosa. Só queria descer daquele carro e ir embora - contou.
- Ele ligou o ar-condicionado. Quando chegou perto da minha casa, eu comecei a ficar tonta. O ar dele, no canto do motorista, estava fechado, só estava aberto o que vinha diretamente no meu rosto. Senti um cheiro estranho, de enxofre, e comecei a ficar tonta. Quando vi que ia desmaiar, me atirei do carro em movimento - acrescentou.

O caso ainda está em fase inicial de investigação e a polícia procura identificar o homem.

O aplicativo não se pronunciou sobre o caso.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários